Riqueza Natural

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Jovem que fraturou coluna em treino estava no 1º dia de aula, diz academia






Estudante fraturou coluna em abdominal invertido, em São José do Rio Preto.
Ela foi transferida para o quarto e seu quadro de saúde é estável.


A estudante Marcelle Mendes Mancuso, de 21 anos, que fraturou a coluna depois de sofrer um acidente durante a prática de abdominal invertido, estava em seu primeiro dia na academia, em São José do Rio Preto (SP), segundo o advogado Eder Fasanelli, responsável pela Brasil Fitness - que também é filho do dono da academia.

“Era o primeiro dia de aula dela na nossa academia, mas ela já treinava em outro lugar. Tinha experiência e, por isso, nem pegou ficha com professor, foi fazer o treino que provavelmente já fazia antes. Esse exercício que ela estava fazendo, inclusive, nem é recomendado para iniciantes", diz

O acidente foi no sábado (9), mas o pai da jovem registrou boletim de ocorrência na segunda-feira (11). De acordo com B.O., Marcelle estava fazendo abdominal invertido, em que o aluno fica pendurado pelos pés de cabeça para baixo, quando a cinta que a prendia estourou e ela caiu de cabeça no chão. A jovem foi hospitalizada e ficou internada na UTI do Hospital de Base, com fratura na quinta vértebra e lesão na medula. 
G1 entrou em contato com a família da estudante, mas ninguém quis comentar sobre o caso.
A assessoria de imprensa do Hospital de Base, onde ela está internada, afirma que a família da jovem proibiu a divulgação de qualquer informação sobre o quadro clínico dela. O hospital informou apenas que ela foi transferida para o quarto e que o estado de saúde é estável.

"Quando um professor viu Marcelle fazer o exercício sozinha ficou preocupado e foi até ela oferecer ajuda. Como era o primeiro dia dela e estava treinando sozinha, ele foi ajudar. Ela já estava terminando de fazer o exercício quando a fita que usava arrebentou e ela caiu”, afirma Fasanelli, em entrevista ao G1 nesta terça-feira (12).

De acordo com o advogado, a jovem usou um aparelho que não é recomendável para a prática do exercício. “Ela fazia o abdominal invertido em um aparelho que serve para fazer ‘rosca’ de braço. Nem tem cinta para prender os pés lá. Geralmente, quem faz esse abdominal faz com personal [trainer], porque fica de cabeça para baixo.”

Segundo o advogado, existem mais de 50 tipos de abdominais e que a forma invertida nem é colocada nas fichas para treino. “Temos até máquinas próprias para fazer abdominal, mas essa forma invertida é um exercício alternativo que algumas mulheres costumam usar."
O responsável nega que tenha havido falha no equipamento ou no procedimento adotado pela academia. "Ela chegou lá e foi fazer o exercício sozinha. 

Aquela cinta não é para aquilo, não foi um professor nosso que indicou aquela cinta para aquele aparelho. Não houve absolutamente nada de falha de serviço ou de execução de serviço. Foi um acidente e, graças a Deus, o professor estava por perto, havia médicos treinando e ela teve um atendimento rápido. Agora, estamos preocupados com o pronto restabelecimento dela.”

O advogado diz que, por causa do acidente, cogita proibir este exercício na academia. “Já não é recomendado e, agora, realmente pensamos em tornar proibido, porque depois de 10 anos de funcionamento esta é primeira vez que ocorre algo deste tipo.

Aparelho em que a jovem se acidentou na academia em Rio Preto (Foto: Eder Fasanelli/Arquivo Pessoal)


←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários com ofensas não serão aceitos.