Riqueza Natural

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Perícia acha vestígio de sangue na casa de jovem achada morta no Rio



Corpo de Beatriz Cardoso, de 17 anos, foi encontrado dentro de um canal.
Suspeito do assassinato, Rafael Valladão está foragido.


Peritos da Polícia Civil do Rio chegaram por volta das 16h50 desta segunda-feira (6) na Divisão de Homicídios da Capital, na Barra, Zona Oeste, com a informação de que foi encontrado vestígio de sangue na casa de Beatriz Cardoso da Rocha Oliveira, de 17 anos. 

A jovem foi achada morta em um canal nesta sexta-feira (3).
Rafael Valladão, suspeito de matar Beatriz em Oswaldo Cruz, no subúrbio do Rio, segue foragido. Neste sábado (4), a Polícia Civil o identificou como o autor do crime

.Rafael Valladão foi identificado como suspeito dematar a jovem (Foto: Divulgação/ Polícia Civil)

A Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA) informou que foi expedido um mandado de prisão contra ele e que agentes estão trabalhando para localizá-lo.
A polícia pede que quem tiver alguma informação entre em contato com a unidade pelo telefone 2202-0338, ou pelo Disque Denúncia 2253-1177.

Beatriz foi enterrada no Cemitério do Catumbi, às 13h deste sábado (4).
Conforme mostrou o RJTV, Beatriz desapareceu após sair de casa em Pilares, na terça-feira (31), por volta das 20h, para ir à academia. Na sexta, o corpo da jovem foi encontrado dentro de um saco plástico.

Os pais da menina foram até o Instituto Médico Legal (IML), no sábado, e estavam desesperados. "É só isso que eu quero, justiça com a minha filha. Tinha toda uma vida pela frente, isso é muito injusto", disse a mãe de Beatriz, Sueli Cardoso da Rocha.
A declaração de óbito diz que a morte da jovem foi causada em uma "ação perfurocortante", o que indica que uma faca tenha sido a arma do crime.

Mensagens 

Na noite em que desapareceu, Beatriz teria combinado de ir treinar na academia de um amigo, de acordo com mensagens encontradas no celular da jovem.
O amigo, Rafael Valladão, mandou uma mensagem de voz, às 19h37, dizendo que iria na casa dele preparar suplementos alimentares e depois passaria na casa de Beatriz.

“Eu tô (sic) chegando em casa, vou trocar de roupa, fazer lá as duas coqueteleiras, uma para mim e outra pra tú. Aí, eu vou pra aí. Aí quando eu chegar, eu te dou um toque. Tá bom?”, diz a mensagem. Valladão também compartilhou em redes sociais a mensagem sobre o desaparecimento de Beatriz. (veja abaixo)
                              Transcrição de conversa entre suspeito e vítima (Foto: Reprodução/TV Globo)

Suspeito chegou a compartilhar mensagem sobre sumiço de Beatriz (Foto: Reprodução/TV Globo)

←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários com ofensas não serão aceitos.