Riqueza Natural

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Prestes a completar 50 anos, Daniela Mercury quer aumentar a família






Muitas mulheres costumam entrar em crise com a proximidade dos 50 anos, mas Daniela Mercury, a rainha do axé no Brasil, está em uma fase de recomeço. Nos bastidores do Encontro, a cantora, que completará meio século de vida em julho, mostra-se plena no casamento e revela a vontade de ter mais filhos, agora ao lado de Malu Verçosa, a jornalista com quem se casou em dezembro de 2013.

Para comemorar a data emblemática, além de correr o Brasil com seus shows, Daniela pretende fazer uma viagem com sua amada, que faz aniversário na mesma semana que ela e, como Daniela gosta de frisar, é leonina como a cantora. “Como estou muito apaixonada, vou fazer uma viagem romântica com Malu para comemorar esses 50 anos. Estamos numa fase gostosíssima da vida”.


Apesar dos dois filhos biológicos e das três meninas adotivas, Daniela conta que tem vontade de ter outra criança, desta vez ao lado da companheira, já que Malu não tem filhos. “Continuamos com essa ideia. A gente está pensando, queremos aumentar a família”, revela a cantora, que ao lado de Malu, cria as três filhas adotivas Márcia Vanessa, de 17, Ana Alice, de 13, e a caçula Ana Isabel, de 5 anos.  E o próximo filho será adotivo ou por inseminação artificial? “Isso a gente está resolvendo”, adianta.



Papel de avó incentivou transformação na vida de Daniela

Segundo a cantora, a sensação de plenitude que a maturidade traz e, consequentemente, a vontade de reduzir o ritmo de trabalho, chegou antecipadamente.  “Foi aos 43 anos. De surpresa. Eu ganhei uma neta. Aquele bebê deu toda uma antecipada filosófica”, conta Daniela, que teve dois filhos biológicos em seu primeiro casamento: Gabriel, de 29 anos e Giovana, de 28.

A chegada da netinha foi “a cereja no bolo” de uma vida de tantas realizações e ao mesmo tempo um recomeço. Ela lembra que só depois disso começou a acalmar e a usufruir da vida. “Eu tinha feito tanta coisa ao mesmo tempo... Tive dois filhos, cantava na noite, cantava no trio elétrico, fui da banda de (Gilberto) Gil, depois fui da Banda Eva, fui de quatro grupos de dança, fiz teatro, fiz tantas coisas, e parecia que eu tinha vivido tudo”, relembra a cantora, que contabiliza 2,5 mil apresentações.
E com a saída dos filhos de casa, a cantora engatou outra virada na vida. “Não foi à toa que um ano depois do nascimento de minha netinha, eu decidi adotar três crianças e a vida começou toda de novo. Eu pensava: ‘estou tão jovem, tenho tanto o que fazer, tenho tantos sonhos, tantos discos para lançar... Ao mesmo tempo, era como se eu tivesse começando tudo de novo. Foi ótimo ‘restartar’ a vida”, conclui, satisfeita.



←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários com ofensas não serão aceitos.