Riqueza Natural

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Dicas e cuidados com a lareira no inverno!




Quem nunca sonhou em passar o inverno em um clima aconchegante em frente a uma lareira? Esta opção está se tornando cada vez mais presente tanto em projetos de decoração de residências quanto em apartamentos. 
Além de proporcionar um ar sofisticado para o ambiente, as lareiras podem ainda valorizar a decoração e o preço do imóvel, na opinião de arquitetos.
Atualmente, o consumidor pode encontrar modelos de lareiras convencionais (a lenha), elétricas (aquecedor) e a gás. Todas as opções são indicadas para salas ou dormitórios. Entretanto, os especialistas alertam que antes de realizar a instalação, o morador deve tomar alguns cuidados.
A primeira preocupação deve ser com a chaminé, que exige uma tubulação adequada para que a fumaça não invada o ambiente.
A chaminé tem de ficar alta, senão ocorre o mesmo problema de churrasqueiras, quando a fumaça entra dentro de casa, afirma a arquiteta Glaucya Taraskevicius, de Santo André. 
Segundo a profissional, os brasileiros não possuem a cultura do frio e muitas das lareiras construídas acabam se tornando um adorno na residência. 
Por isso, a melhor opção é a lareira elétrica, que também oferece praticidade na hora da limpeza, revela Glaucya.
Atualmente, mesmo as residências que não possuem uma boa estrutura para a instalação de dutos para a exaustão da fumaça podem ser equipadas com uma lareira. Kits elétricos ou a gás são boas alternativas de aquecimento do ambiente escolhido. 
Sem precisar de chaminé, os modelos elétricos não possuem fogo e funcionam como aquecedores. “Todo mundo está optando pelo modelo a gás, em que você acende o fogo e não tem fumaça.
É igual a um fogão, mas com todo o aspecto de lareira. O único problema é levar um ponto de gás até o local, adverte o arquiteto Carlos Massi, de Ribeirão Pires.
O profissional revela que é necessário colocar o produto em um ambiente que possua uma boa ventilação e recomenda cuidado com a distância em relação a outros móveis do cômodo. “No mínimo, é necessário dois metros de distância de qualquer objeto.”
Para construir uma lareira, o morador poderá contratar um pedreiro ou comprar um modelo pré-fabricado. Nesse último caso, as lareiras são feitas em chapa de aço galvanizado ou em concreto refratário. A diferença está no preço e na montagem.
Os modelos de concreto custam menos e os de chapa de aço são mais leves e vêm com uma estrutura metálica pronta. 
As lareiras pré-fabricadas podem ser encontradas na versão tradicional, para ser revestida com alvenaria, e no modelo de uso aparente, no qual é necessário quebrar as paredes e furar o teto para a construção de um duto.
Para um acabamento mais clássico, Patrícia Vezzaro, proprietária da Vezzaro Mármores, aconselha a utilização do mármore Marrom Imperial, Verde Alpi e o Travertino Romano. 
Para Patrícia, o acabamento escolhido pelo morador é o que proporcionará estilo para o projeto. Os granitos não são tão usados. A procura maior é pelo mármore, garante.
O conforto térmico em nossos lares é de suma importância para nosso bem estar. Para isso, a climatização do espaço deve ser pensada desde o início de seu planejamento.
A qualidade na construção é o primeiro passo para se ter uma casa confortável, do ponto de vista térmico. A inclusão de sistemas de climatização passivos no desenho da habitação, a consideração do espaço. 
Envolvente, e a escolha da melhor orientação solar, são fundamentais para se ter um espaço mais confortável, e reduzir a necessidade de utilização de aparelhos de aquecimento e arrefecimento, reduzindo o consumo de energia e, consequentemente, o de recursos ambientais.
Assim, a utilização de aparelhos ou sistemas de aquecimento deve ser considerada somente quando não se consegue atuar em termos do edifício. Nestes casos, sempre que possível, deve-se optar pela utilização de sistemas de energias renováveis que já atuem na climatização da habitação.
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários com ofensas não serão aceitos.