Riqueza Natural

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Dicas como tratar e prevenir o chulé!




Deve-se trocar as meias diariamente para não ocasionar o chulé.

Motivados pela umidade e pelo calor que existe entre os dedos dos pés, as bactérias e os fungos encontram neles um ótimo lugar para se alimentar e se multiplicar. O chulé é um odor que sai dos pés quando as bactérias e os fungos alojados nos mesmos decompõem as células mortas da região para se alimentarem. Também conhecido como bromidrose, o chulé é motivado pela falta ou pela má higienização dos pés, o que favorece o aparecimento das bactérias e/ou dos fungos.

O chulé também pode ser favorecido quando:
• um indivíduo utiliza sapatos muito apertados;
• os sapatos são guardados logo após serem retirados dos pés;
• não se usa meias ou quando as meias são usadas mais de uma vez;
• as meias são de materiais sintéticos, que fazem os pés transpirarem;
• o sapato ou tênis é utilizado antes de secar totalmente após ser lavado e inúmeros outros motivos.

Para prevenir o aparecimento do desconfortável e constrangedor chulé é preciso que os pés sejam bem lavados e enxutos, principalmente entre os dedos, pois nessa região há maior umidade e se ela não estiver seca haverá a proliferação do mau cheiro.
Quando o chulé já é um incansável companheiro, é preciso adotar algumas medidas para livrar-se dele: a utilização de antissépticos em forma de pó, creme ou spray que combatam as bactérias, medicamentos (se forem encontradas causas que favorecem o chulé como as micoses, eczemas e até alergias) e a mais importante medida é lavar e secar bem os pés. É importante evitar sapatos de borracha e de plástico, pois esses materiais induzem o pé a transpirar mais. Também é bom evitar permanecer com um sapato fechado por muito tempo.
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários com ofensas não serão aceitos.