Riqueza Natural

terça-feira, 9 de abril de 2013

Você acha que o Brasil deveria ter pena de morte? Você é a favor da redução da maioridade penal?



Diante de tantos crimes hediondos no qual muitos acabaram virando artigos aqui mesmo nos momentos flash, no faz levar a uma reflexão de como nossas autoridades lidam com os crimes considerados hediondos em nosso país. Com pena máxima aplicada pra quem cometer esses crimes sendo de 30 anos, muitas vezes o condenado não cumpre metade dessa pena, favorecido por diversos atenuantes,  bom comportamento, redução de pena entre outros. Se o crime em questão for cometido por menores então aí a impunidade é muito maior mesmo. Após fazer um post sobre uma série de crimes que chocaram o Brasil resolvi fazer esse post sobre as punições de nosso país e de como as nossas leis são arcaicas, ultrapassadas e que  beneficiam mais o criminoso do que as vítimas. Vamos fazer um comparativo de crimes semelhantes e as suas punições no Brasil e Estados Unidos, por exemplo. Vamos ver que a diferença é muito grande no que diz respeito as penas. Lá se não da para trazer de volta a vida de um ente querido, pelo menos fica a sensação de justiça feita. Antes veja abaixo uma notícia que chocou a população aqui em Campo Grande, Ms.


Pois bem, descobriram que quem matou a criança foi um menor de idade, de 17 anos já casado e com a mulher grávida, vejam só grávida e esperando o filho de um monstro desse que com essa idade já cometeu um crime terrível. A sua pena? Bem, ele vai ser levado pra Unei uma unidade de menores infratores e ficará no máximo 3 anos, quando sair terá sua ficha apagada e poderá levar uma vida normal como se não tivesse acontecido absolutamente nada. E tudo isso por se menor. O que me indigna é que pra votar com 16 anos ele pode, mas pra assumir as responsabilidades de seus atos ele não pode? Que lei é essa? Vejam como a nossa lei beneficia o criminoso e não as vítimas. Será que nossos governantes não veem isso? Será preciso morrer um parente deles de forma cruel para que decidam votar por uma lei mais dura? Sem demagogia, mas nos Estados Unidos país aliás que tem a maior população carcerária do mundo, mas lá crimes bem menos cruel ( Se é que podemos dizer assim pois todos os crimes que envolvem mortes são cruéis) leva o criminoso a prisão perpétua ou pena de morte. Assista com atenção esse documentário abaixo feito pela Discovery Channel nos Estados Unidos sobre a pena de morte.


Nesse documentário do vídeo acima mostra como uma pessoa que comete certos tipo de assassinatos, eles não tem uma segunda chance, não tem como provar pra sociedade que se tivessem em liberdade não cometeriam os crimes de novo, pois foram condenados a morte. Se você assistiu o vídeo acima vai saber do que estou falando, no caso do Willie Pondexter que foi criado nas ruas, sem família, onde sua mãe quando ele tinha 5 anos tentou mata-lo e ao vê-lo na entrevista pouco antes de sua morte, talvez seja cruel saber que  por mais que ele errou ao matar uma pessoa, não tenha uma segunda chance, pois representa ao vê-lo que se ele tivesse uma oportunidade ele não faria de novo, mas por outro lado tem a família da vítima que pede e clama por justiça. Uma das questões que fica é que se a pena de morte fosse uma solução, porque é que tantas pessoas são condenadas a morte nos Estados Unidos? Muitos dizem que a pena de morte inibiria as pessoas a cometerem crimes que levassem a pena capital, mas na prática não é o que vemos. Só no Estado do Texas são cumpridas um terço das penas de morte daquele país. Vamos pegar um caso de lá e comparar com um caso daqui:

Essa Mulher da foto acima é Renee Poole, ela foi condenada a prisão perpétua escapando por pouco da pena de morte. Ela foi condenada porque planejou a morte de seu marido Brent Poole, após arrumar um amante e se sentindo infeliz no casamento ela resolveu planejar o assassinato de seu companheiro visto que a separação pra ela não seria vantagem na época já que perderia a guarda de sua filha por ter traído o marido além de não receber pensão alguma. Então ela procurou outra "saída" que seria o assassinato e ainda poderia ficar com o dinheiro do seguro do marido bem como a guarda da filha. O que ela não contava é que a polícia não demoraria muito para ligar ela ao crime, após ela planejar o assassinato com seu amante ela convidou o marido para uma viagem na praia e como o casamento dos dois estava desgastado mas o marido gostava muito dela, ele concordou em fazer a viagem, hospedaram em um hotel e a noite ela fez um convite à ele para fazer amor na praia, e foi nesse momento, em que eles se encontravam mais afastados da agitação da cidade e no escuro foi quando apareceu o amante dela e fez com que os dois deitassem lado a lado para simular um roubo, nesse momento o bandido ( que era o amante) se virou para o marido dela e apontou a arma e ele começou a implorar por sua vida, o bandido puxou o gatilho uma, duas vezes e a arma falhou, nesse momento o marido disse que ele tinha uma filha pra criar que era pra deixá-lo vivo, mas logo em seguida sem nenhuma compaixão ele puxou o gatilho mais duas vezes e dessa vez a arma não falhou, resultado é que o marido levou dois tiros na cabeça, nesse instante o amante correu na escuridão da praia e sumiu e ela saiu correndo até a rua pra pedir ajuda simulando um roubo seguido de morte, mas pra surpresa dela quando chegaram os policiais o marido dela ainda estava vivo com documentos e dinheiro o que já de cara os policiais descartaram o roubo, pressionada ela confessou toda trama macabra e só não pegou pena de morte porque não negou o crime, uma especie de "atenuante da justiça americana" então ela e o amante foram condenados a prisão perpétua sem direito a revisional, ele recorreu e conseguiu transformar a prisão perpetua em 30 anos de cadeia sem direito a condicional, ou seja por mais que escapou de ficar o resto da vida preso, ele vai cumprir 30 anos nem um dia a mais e nem a menos de cadeia, o que não deixa de ser uma boa pena pelo crime que cometeu, já ela não teve acordo vai realmente apodrecer atrás das grades. Só comparando esse caso com o caso do goleiro Bruno por exemplo que teve muito mais crueldade envolvida, como ocultação de cadaver, requintes de crueldade já que a Eliza Samúdio foi esquartejada, além do sequestro dela e do filho, veja como que a justiça aqui é branda de mais, pois ele pegou apenas 22 anos de cadeia mas se cumprir 7 anos já pode ter direito ao semi aberto além disso se tiver bom comportamento e trabalhar na prisão a cada 3 dias trabalhados reduz um dia da sua pena, isso é um tapa na cara da sociedade como diria o Datena. Mas voltando as nossas leis, se não tiver a pena de morte o mais adequado seria mesmo a prisão perpetua, essa sim poderia ser implantada com muito menos alvoroço do que a pena de morte pode trazer e ainda assim quando houvesse um erro em uma pena de alguém poderia ser voltada atrás e corrigir o erro, ao contrário da pena de morte que se alguém for condenado injustamente não teria como voltar atrás se o mesmo já tivesse sido executado.

Pra encerrar fica a dica em relação a prisão perpétua que poderia ser uma saída pra essas leis tão fracas de nosso país que mais beneficiam bandidos do que a sociedade.
←  Anterior Proxima  → Página inicial

7 comentários:

  1. Peguei os dados desse site aqui:http://www.danielafelix.com/
    LInk da materia: http://www.danielafelix.com/2013/03/estao-faltando-cadeias-ou-estao...
    a matéria se chama: Estão faltando cadeias ou prendendo demais?
    Um belo site, é de uma advogada humanista que fala das cadeias, leis carcerárias e etc..
    Hoje, no Brasil, a população carcerária se aproxima dos 550 mil presos, número suficiente para lotar seis Maracanãs e meio.(...) apenas nove crimes são responsáveis por 94% dos aprisionamentos no Brasil. Entre eles o tráfico de drogas, com 125 mil presos, e os crimes patrimoniais – furto, roubo e estelionato - com 240 mil.
    Creio que a pena de morte não ajudaria muito a desafogar o sistema carcerário, porque além dos processos serem demorados não seriam tão numerosos assim..o mesmo vale pra lei de maioridade penal que atingiria em sua maioria fumadores de maconha e ladrões de carteira, que se transformaram em bandidos na cadeia em vez de estarem na escola e sairiam dela com a idade perfeita ( em torno de quarenta anos...) para poderem executar os crimes que aprenderam na cadeia
    Geralmente esse opinião é muito disseminada pelos noticiários que só relatam crimes ediondos e fazem eles parecerem o principal problema do pais, assim como são irrecuperáveis ( mas não é o caso da maioria, que pode se redimir ) todo mundo acha que essa solução seria geral
    abraços

    ResponderExcluir
  2. Olá! Duas perguntas muito difíceis de responder e que podem ter consequências enormes. A sociedade vai se permitindo errar e ignora as consequências a respostas a essas perguntas se positivas, podem ser um novo erro sem retorno. É possível outras saídas? Acredito que sim.
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Não diria pena de morte, mas que as punições para muitos crimes em nosso país são uma vergonha, ah... com certeza! PErpétua, já estaria bom. Sobre a redução da maioridade penal eu sou a favor...Existem pessoas que até aproveitam da falta de punição a menores e usam os mesmos em delitos de todos os portes... Boa tarde!

    ResponderExcluir
  4. Olá.
    Eu concordo com a Raquel... há um tempo eu achava que pena de morte diminuiria essa criminalidade absurda que só cresce em nosso país. Mas, pensando bem, quem mais sofreria seriam os "inocentes" ou laranjas, os paus-mandados, pois os chefões dos crimes ficariam intactos. Afinal, quantos casos desses não vemos por aí? Um magnata por exemplo dificilmente seria pego pela justiça... Enfim, hoje em dia pensando bem só pobre sofreria a pena de morte.
    Já a prisão perpétua em concordo plenamente, pois, quando eu ouço falar que fulano pode ter sua pena reduzida em alguns anos por bom comportamento, eu imagino que um estuprador vá sair em 1 ano da prisão, pois como lá não tem "objeto" de sua doença (sejam crianças, mulheres, idosos) ele vai se comportar bem e quando sair vai voltar a praticar seu crime.
    E para menores vou usar uma frase que o mundo inteiro fala, mas é a pura realidade: Tem capacidade de escolher seus governantes com 16 anos, também pode responder por seus crimes. Eu também sou a favor de uma lei nos EUA, maioridade penal para crimes cruéis é de 10 anos... pois se consegue planejar a morte de outrem, é porque tem consciência de seus atos e DEVE arcar com eles.

    Abraços.

    www.comoousa.com.br

    ResponderExcluir
  5. Acho que uma perpétua seria melhor que pena de morte porque morreu acabou, mas o sujeito ficar preso pelo resto da vida sem regalias irá sofrer muito mais.
    Ou que pelo menos se o sujeito fosse condenado a 30 anos de prisão fosse realmente os 30 sem redução ou benefício algum,investimento só em escolas, criminosos tinham que ficar literalmente excluídos da sociedade, se for para ajudá-los, seria trabalhar para bancar seu próprio sustento e não com nosso suado dinheiro.
    Abrçs!

    ResponderExcluir
  6. O engraçado é que estes políticos parecem que não enxergam o terror que estamos vivendo, as pessoas dizem que temos que saber votar.

    Como assim saber?
    Votar em quem?
    Não há o que saber pois por mais que a gente escolha não há um que faça a vontade da sociedade, deveria haver um boicote da população em época de eleição em sinal de protesto, todos irem as urnas e anularem seus votos, talvez assim pudessem enxergar mais o apelo da população.
    Abrçs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo, muito obrigada por comentar. Concordo plenamente com você, como saber os que prestam e os que não...bjs volte sempre!

      Excluir

Comentários com ofensas não serão aceitos.